Thunderbird: Utilizando Active Directory e variáveis do ambiente para o pacote corporativo

download (1)

Olá !

Como já publiquei diversas vezes, costumo efetuar muitos trabalhos de criação de pacote corporativo para o Thunderbird. (Caso queira entender: https://respirandolinux.wordpress.com/category/thunderbird/)

É muito comum implementarmos no pacote a obtenção de atributos de servidores Ldap, especialmente o Active Directory. Isso faz com que toda vez que o aplicativo for inicializado a consulta seja efetuada no servidor Ldap. Além de gerar carga no servidor, o Thunderbird fica indisponível caso a estação de trabalho esteja sem comunicação com o servidor.

Para contornar essas limitações desta arquitetura, gostaria de compartilhar com vocês a configuração para se obter os atributos do Active Directory pela estação de trabalho. Cada atributo localizado terá uma variável de ambiente estabelecida; que permanece na conta do usuário mesmo após logoff ou reiniciar a estação, sendo removida somente se solicitado.

Este é o script em VBScript que faz a consulta no AD e mapeia as variáveis:

Set objShell = CreateObject(“WScript.Shell”)
Set objUserEnv = objShell.Environment(“USER”)
Set objADSysInfo = CreateObject(“ADSystemInfo”)
Set objUser = GetObject(“LDAP://dominio.local” & objADSysInfo.UserName)
‘ This will create the variable %first.last% for the first.lastname
objUserEnv(“first.last”) = objUser.givenName & ” ” & objUser.sn
‘ This will create the variable %first% for the first name
objUserEnv(“first”) = objUser.givenName
‘ This will create the variable %last% for the surname
objUserEnv(“last”) = objUser.sn
‘ This will create the variable %mail% for the primary mail address
objUserEnv(“mail”) = objUser.mail
Neste caso, estamos criando as seguintes variáveis:
“first.last” = Contendo o nome completo do usuário
“first” = Primeiro nome
“last” = Sobrenome
“mail” = Endereço de e-mail
Lembrando que no arquivo de configuração automática do Thunderbird, a função getenv deve ser utilizada para obter as variáveis do ambiente.
Exemplo:
userInfo.envUser = getenv(“USERNAME”);
Referências:
Anúncios

Thunderbird: Desabilitando a extensão Test Pilot ao distribuir o aplicativo

Olá ! Quem acompanha meu blog já sabe que trabalho bastante com o recurso de Autoconfig do Thunderbird para distribuir o pacote em corporações:

https://respirandolinux.wordpress.com/category/thunderbird/

Segue a configuração para desabilitar a extensão Test Pilot que vem instalada por padrão com as versões mais recentes do Thunderbird:

lockPref(“extensions.installedDistroAddon.tbtestpilot@labs.mozilla.com”, false);

Thunderbird: Desabilitar tela de importação de mensagens

Olá ! Há um série de artigos publicados sobre a criação de um pacote do Thunderbird corporativo, como todas as configurações, complementos e serviços configurados automaticamente.

Recentemente precisei desabilitar a interface que aparece na primeira inicialização do Thunderbird quando há outro cliente de e-mail instalado, questionando sobre a importação das mensagens. Ocorre que esta tela pelo processo de inicialização do aplicativo é chamada antes mesmo da leitura do arquivo de configuração automática. Para desabilitá-la siga os passos abaixo:

  • Crie o arquivo override.ini na raiz do Thunderbird
  • Adicione o seguinte conteúdo no arquivo:

[XRE]
EnableProfileMigrator=false

Feito isso, a interface de importação de mensagens não será mais acionada.

Referências:

http://forums.mozillazine.org/viewtopic.php?f=39&t=2805275

http://kb.mozillazine.org/Configuration_utilities_for_administrators

Thunderbird: Removendo (de fato) imediamente as mensagens do servidor IMAP

Ao utilizar o Thunderbird simultaneamente com um cliente de e-mail Web (com o ExpressoLivre ou Roundcube, por exemplo), nota-se que o Thunderbird não remove as mensagens do servidor IMAP imediatamente, e selecionar a opção “remover imediatamente do servidor” apenas deixa de enviar as mensagens excluídas para a Lixeira.

Para alterar esse comportamento, há uma configuração oculta que pode ser utilizada, para isso, basta entrar nas opções avançadas (a tela após aceitar que será cuidadoso) e alterar a diretiva mail.imap.expunge_after_delete para true. Feito isso, as mensagens excluídas no Thunderbird serão removidas imediatamente do servidor IMAP.

Se estiver utilizando a configuração automática conforme os meus tutoriais anteriores, segue como deve ficar a entrada no arquivo de configuração:

lockPref(“mail.imap.expunge_after_delete”, true);

Thunderbird: Distribuindo o aplicativo com certificados próprios

Em outros artigos, eu expliquei como distribuir um pacote corporativo do Thunderbird, com configurações do aplicativo e serviços, além de complementos, de forma automática. Neste artigo compartilho com vocês como distribuir certificados próprios.

É muito comum a utilização de certificados auto assinados ou certificados por entidades não reconhecidas pela Mozilla, isso gera o incomodo de ter que aceitar uma exceção de segurança ao conectar no serviço que utiliza este serviço. Para distribuir certificados próprios com o Thunderbird siga os passos abaixo:

1 – Em uma estação com o Thunderbird instalado conecte nos serviços utilizados e aceite as exceções de segurança;

2 – No perfil do usuário encontre os  arquivo com os nomes cert8.db e cert_override.txt;

3 – No pacote do Thunderbird, crie a pasta profile (tudo minusculo) dentro da pasta defaults e copie os arquivos obtidos no perfil do usuário que havia aceitado as exceções.

4 – Com a distribuição do pacote, os perfis já serão criados com os certificados aceitos.

Thunderbird 17: Configurações para o pacote customizado

Nos artigos anteriores, eu compartilhei os procedimentos para criação um pacote customizado do Thunderbird para ser distribuído em ambientes corporativos:

https://respirandolinux.wordpress.com/2012/12/26/thunderbird-distribuindo-um-pacote-customizado-para-windows-xp/

https://respirandolinux.wordpress.com/2012/12/26/thunderbird-distribuindo-um-pacote-customizado-para-linux/

Como o pacote criado havia sido baseado na versão 7  do aplicativo, recentemente o mesmo teve que ser atualizado baseado na versão 17 ESR, que tem uma série de novos recursos, como integração com mensageiros, por exemplo. Compartilho aqui as novas configurações que precisei criar no pacote:

//desabilitar conheça seus direitos

lockPref(“mail.rights.version”, 1);

//desabilitar anti-spam do aplicativo

lockPref(“mail.server.server2.spamLevel”, 0);

//desabilitar pagina inicial

lockPref(“mailnews.start_page.enabled”, false);

//Desabilitar proxy

lockPref(“network.proxy.type”, 0);

///Desabilitar vinculo com bate papo

lockPref(“purple.conversations.im.send_typing”, false);

lockPref(“messenger.startup.action”, 0);

lockPref(“messenger.status.reportIdle”, false);

//Desabilitar telemetria

lockPref(“toolkit.telemetry.prompted”, true);

//Desabilitar testes ao iniciar

lockPref(“mail.winsearch.firstRunDone”, true);

 

 

Thunderbird: Distribuindo um pacote customizado (para Linux)

Nesse tutorial apresento uma solução para distribuir o Thunderbird com os serviços e preferências configurados e complementos instalados automaticamente para Desktops com Linux, assim como o tutorial para ambientes com Windows, isso é feito utilizando o MCD (Mission Control): https://developer.mozilla.org/en-US/docs/MCD,_Mission_Control_Desktop_AKA_AutoConfig

Os passos são os mesmos que foram explicados para gerar o pacote para Windows, com exceção que o Thunderbird é instalado em /opt/thunderbird/, o caminho para buscar os complementos que serão distribuidos automaticamente estão no caminho abaixo:

/home/usuario/.thunderbird/Profiles/mp8eg10a.default/extensions

Portanto, após copiar os complementos basta criar os arquivos de configuração automática (autoconf.js e thunderbird.cfg) conforme o tutorial para Windows.

Feito isso, basta gerar o pacote de acordo com a sua distribuição.

No próximo artigo sobre a distribuição do Thunderbird explicarei como configurar o nome do usuário e endereço de e-mail automaticamente consultando um serviço de diretório, com o Openldap.