[Divulgação] BKTech: ATP (Authorized Training Partner) em Brasília do LPI (Linux Professional Institute).

422789_3f8a1934797d4200a0dd9fb2c6b61a34-mv2

Conheça mais: http://www.bktech.com.br/#!treinamento/dnk4d

Olá ! Uma ótima notícia para profissionais de Brasília que procuram se capacitar em Linux e obter a certificação LPI: Agora nossa capital federal conta uma parceira autorizada de treinamentos LPI, na qual tenho muito orgulho de ser colaborador.

Simulação de Cenários Reais: Vá além da Certificação

Os treinamentos inteligentes da BKTech, além de preparar os alunos para realizar as provas e obter as certificações LPI®, simula cenários reais, que permitem aos nossos alunos terem a experiência real de ambientes de produção que utilizam a plataforma de Sistemas Operacionais Linux.

A BKTech, além de ministrar o conteúdo das ementas oficiais dos treinamentos LPI1 e LPI2, possui instrutores com larga experiência em implantação e sustentação de ambientes com sistemas operacionais Linux, que permite um aprofundamento no repasse do conhecimento prático obtido no dia a dia.

  • Turmas presenciais de 40 horas, em horário comercial ou noturno;

  • Cursos voltados para obtenção da Certificação, com ou sem a possibilidade de inclusão da certificação;

  • Turmas reduzidas com cenários reais;

  • Professores experientes e certificados;

  • Todo material incluso;

  • Treinamentos em sala moderna, com equipamentos de última geração, ou in company, conforme interesse do cliente.

Dicas sobre LVM : Útil para certificações

basic-lvm-volume

Olá ! Nesse artigo gostaria de iniciar minha abordagem maior do meu Blog aos exames de certificações em Linux , como LPI, Linux Foundation e Red Hat.

Pela minha própria experiência, como certificado LPI-3 e estudando obter as certificações Linux Foundation e Red Hat, pude observar um tópico que gera muitas dúvidas: LVM. Esse tópico também gera muitas dúvidas para profissionais implementarem e gerenciarem volumes LVM, portanto, espero que com esse dicas consiga não só ajudá-los com as certificações mas também com as atividades diárias.

A primeira dica sobre LVM é analisar a ilustração abaixo, que apresenta o funcionamento do LVM:

basic-lvm-volume

 

Desta forma, o sistema (aplicações/usuário/administrador) devem utilizar o volume lógico como dispositivo, sendo que os volumes lógicos são compostos por grupo de volume, que por sua vez é composto por volumes físicos. Podemos concluir que o procedimento de criação de um LVM é:

  1. Criação do(s) volume(s) físicos
  2. Criação do grupo de volume
  3. Criação do(s) volume(s) lógicos
  4. Formatar com o sistema de arquivos desejado o Volume lógico

 

Essa é a primeira dica sobre LVM, podem esperar muito mais aqui no Blog. 😉