Zimbra: Howto de instalação do Zimbra 8.7 (OSE) no Centos/Redhat/OracleLinux 7

photo

Olá ! Para esse ano, irei dedicar alguns artigos sobre instalação e dicas básicas do Zimbra. Analisado o perfil das minhas publicações, constatei que os posts estavam exclusivamente relacionados a implementações de funcionalidades ou correção de problemas. Portanto, você que está começando com Zimbra, espero que este blog também consiga te ajudar.

Vamos então segundo artigo: Instalação do Zimbra 8.7 (Open Source) no Centos / Red Hat Enterprise Linux / Oracle Linux 7 !

Atualizado em: Outubro de 2017

Versão utilizada: 8.7.11 OSE

Primeiramente,  é necessário efetuar o Download do pacote apropriado, na url http://www.zimbra.com/downloads/, selecionando a opção “Zimbra Collaboration Open Source”.

Recentemente, a política da Zimbra para download da versão Open Source requer o preenchimento de um formulário, porém, os link diretos para Download podem ser encontrados aqui : link

Efetuado o Download do pacote, copie-o para o seu servidor, em qualquer diretório.

  • Vamos iniciar a verificação e e configuração do nosso SO para o Zimbra:

Como pode ser visto, estamos utilizando o Centos 7, que é homologado pela Zimbra.

A primeira verificação será o hostname e a entrada correspondente no arquivo “hosts”:

  • O servidor precisa ter um FQDN (nome qualificado), como por exemplo: zimbra.respirandolinux.com.br
  • Esse hostname deve estar relacionado no arquivo /etc/hosts, como ser visto no exemplo abaixo. Caso não haja nenhuma entrada para o seu hostname, crie-a apontando para o seu endereço IP (rede)

  • Verifique se não há nenhum serviço conflitante com o Zimbra, especialmente as portas 25, 80, 443, 143 e 993:

Caso constate que há algum serviço conflitante com o Zimbra, como por exemplo um servidor MTA (25/tcp) instalado, efetue a remoção do mesmo. Neste cenário, o servidor está com uma instalação padrão do Centos 7, que vem com o Postfix instalado. A remoção do mesmo pode ser efetuada com o comando “rpm -e postfix”:

  • Para as distribuições Centos, Red Hat e Oracle, o SELINUX precisa ser desativado, faremos a alteração para a execução e para o padrão do sistema:

Editando o arquivo /etc/sysconfig/selinux:

  • No ambiente utilizado para esse tutorial, o servidor está atrás de um Firewall, portanto o serviço “firewalld” do sistema operacional foi desativado:

  • Inicie a instalação do Zimbra descompactando o arquivo e executando o script “./install.sh” no diretório raiz do pacote :
    • Importante: É altamente recomendado que o script de instalação do Zimbra seja executado com o “screen”, para em caso de alguma interrupção na conexão, seja possível recuperar a instalação. Dica para utilização do screen aqui: link

Observe que durante a instalação o Zimbra gera um log no diretório “/tmp”, eu, particularmente,  costumo abrir uma outra sessão e acompanhar:

Uma das grandes novidades do Zimbra 8.7 é a instalação através de repositório, portanto, as dependências serão solucionadas automaticamente. Isso é mais um fator importante sobre iniciar a instalação utilizando o “screen”: Dependendo da conexão com a internet, o download dos pacotes pode demorar , derrubando a sessão. 😉

Outras novidades são os módulos de Chat, gratuito e integrado ao cliente web, e o Zimbra Drive, para integração com soluções de nuvem de arquivos como Owncloud ou Nextcloud.

  • Agora vem uma etapa que costuma gerar muitas dúvidas sobre a instalação: Quais pacotes devo instalar?

Nossa instalação será de um ambiente Single-Server, onde todos os serviços do Zimbra serão instalados no mesmo servidor. Portanto, todos os pacotes devem ser marcados para instalação, com as seguintes considerações:

  1. O servidor de cache de DNS (zimbra-dnscache) é recomendado para ambientes que não possuam um DNS local, e que não possuam um servidor DNS já rodando no mesmo host do Zimbra. Se este for o seu caso, não instale esse pacote.
  2. A instalação do serviço de Proxy é obrigatória na versão 8.7.
  3. Selecionamos os pacotes “zimbra-chat” e “zimbra-drive” para instalação, caso você não deseje, basta selecionar para não instalar OU desabilitar os respectivos zimlets após a instalação.

Este cenário, propositalmente, não possui resolução DNS para o hostname e o domínio local. Esse cenário é muito comum, na minha experiência pelo menos. Caso não seja o seu caso, apenas ignore esta observação.

Como as resoluções DNS para hostname e domínio irão falhar, o Zimbra irá gerar um alerta, o mesmo pode ser ignorado, respondendo “No” para a opção de modificar o hostname (change hostname).

Por padrão, o Zimbra informa se você quer utilizar o seu hostname como o domínio ou se deseja modificar, modifique informando seu domínio:

  • Nesse momento, será exibido um menu, com configurações para o Zimbra. Primeiro, escolha a opção 7 – zimbra-store, para entrar no menu e definir a senha do Admin (Admin Password):

Você deverá acessar os menus pelas opções numéricas e navegar retornando ao menu anterior com a tecla [r], ok?

  • Voltando ao menu principal, vamos efetuar uma configuração que muitos acabam não efetuando: Configurar o acesso ao cliente Web do Zimbra no modo redirect: Acessos via HTTP serão automaticamente redirecionados para HTTPS.

Entre na opção de gerenciamento do proxy (9), e dentro deste menu selecione a opção 11 – “proxy server mode”, definindo como “redirect” e depois volte ao menu principal:

9rootnovozimbra-zcs-8-7-1_ga_1670-ubuntu16_64-20161025045114

  • Com todas as configurações efetuadas, o Zimbra deve exibir a mensagem “CONFIGURATION COMPLETE – press  ‘a’ to apply”

Até o momento, nenhuma ação foi aplicada de fato, ele irá efetuar algumas confirmações para isso:

  1. Deseja salvar a configuração em um arquivo: Eu costumo responder ‘YES’, para uma possível análise posterior.
  2. O sistema irá ser modificado, continuar: Responda ‘YES’ para iniciar a instalação de fato.
  3. Observe, que novamente o Zimbra salva suas ações em um arquivo no “/tmp”, é interessante abrir uma sessão para monitorar o mesmo.
  • O término da instalação, havendo êxito, deverá ser com a exibição da mensagem de “configuração completa, conforme abaixo. Pressione [enter] para finalizar.

aaaaarootnovozimbra-zcs-8-7-1_ga_1670-ubuntu16_64-20161025045114

Nesse momento, o Zimbra já deve estar instalado e pronto para uso, vamos confirmar, mudando para o usuário zimbra (su – zimbra) e executando o comando “zmcontrol status” para verificar o estado dos serviços do Zimbra:

Todos devem estar rodando….

rootnovozimbra-tmp

  • O acesso à interface de administração é feito através do endereço https://SEU_SERVIDOR:7071, com o usuário “admin” e a senha definida durante a instalação:

administracao-do-zimbra-google-chrome

O acesso ao cliente de E-mail é efetuado apenas digitando o endereço do seu servidor.

Pronto ! Seu Zimbra está instalado e com a configuração inicial. Em breve publicarei novos artigos com configurações básicas para colocar a solução em produção, esperam que tenham gostado. 😉

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s